Oficina de encadernação – Módulo I

Venha encadernar conosco em Florianópolis em abril/2017. Nossa oficina tem 6 horas de duração e abrimos 1 turma este mês, confira:

Dia 22 de abril (sábado)

Horário: 9h30 às 12h + 13h30 às 17h
Local: Faferia DNA de Arte
R. Fernando Machado, 261 – Centro, Florianópolis – SC, 88020-130
Clique aqui para se inscrever em Florianópolis

Investimento: R$ 250,00 (desconto de 10% à vista)
– Turmas de 4 a 8 pessoas;
– Fornecemos Apostila;
– Todo o material utilizado nas encadernações é por nossa conta;
– Você utiliza nossas ferramentas de encadernação e poderá adquiri-las com desconto especial no final da oficina.

Confira abaixo uma descrição detalhada de cada técnica ensinada durante a oficina:

1 – Encadernação Brochura

A encadernação no estilo brochura é uma das encadernações mais práticas para se utilizar em fanzines, pequenas publicações ou cadernos artesanais, como os vendidos em nossa loja. Como a costura brochura fica aparente na lombada, ela é ótima para experimentar diferentes cores de fios. Essa é uma modalidade básica para o encadernador iniciante e porta de entrada para muitas outras encadernações posteriores. Você aprenderá a utilizar nossas ferramentas de encadernação (berço e gabarito) nesta etapa do curso.

2 – Folhas simples com costura copta utilizando quatro agulhas

Geralmente costuramos livros unindo vários cadernos. Cada caderno é composto de 4, 8, 16 ou mais páginas, sempre múltiplas de 4. São os chamados folios, quartos e oitavos, que unidos formam o miolo de uma publicação. No entanto, existem alternativas para costurar folhas simples, não cadernos. Um processo desse tipo é necessário quando desejamos unir folhas rígidas e soltas, como no exemplo acima, onde a costura copta com quatro agulhas foi utilizada. Este tipo de encadernação é ideal para montar portfolios de artistas e designers.

3 – Long Stitch Link Stitch

Neste tipo de encadernação o primeiro e último ponto utilizam link stich, enquanto os pontos centrais utilizam long stitch. No modelo com costura preta, ilustrado na imagem acima, a capa de papel kraft teve a lombada reforçada com papelão mais rígido. De acordo com o encadernador Keith Smith, este tipo de costura foi utilizada por volta do século XVIII em algumas partes da Europa e também na Alemanha no período medieval. É ideal para costuras rápidas em publicações com múltiplos cadernos.

A Corrupiola completa 6 anos!

corrupios-ao-vento..

Agosto é o mês de aniversário da Corrupiola, uma data que marca não só o início da primeira postagem aqui neste blog em 2008, como também o mês no qual refletimos sobre o passado e o futuro deste pequeno empreendimento que nasceu com tanto amor para oferecer.

A felicidade é sempre grande ao olhar para trás e ter a certeza de que nossa história vem de um percurso de conquistas  (e erros também) ano após ano. A aposta em um sonho com desapego material, envolvendo a mudança de estilos de vida e também se agarrando nas belas e pequenas coisas tornaram nossa vida ainda melhor. E nossa história continuará  assim, com voos pequenos, mas seguros, apostando nas experiências contínuas e fazendo do trabalho manual nossa meta e inspiração. Isso significa ir contra uma corrente tecnológica instalada e em desenvolvimento que muitas vezes sufoca o pequeno empreendedor. Mas é bom também saber que neste mundão globalizado ainda existem pessoas sensíveis que curtem um trabalho diferente, onde a mão humana é mais importante do que uma máquina que opera de acordo com a demanda consumista. Excluímos a parte ruim da tecnologia (a produção em massa, a despersonalização…) e abraçamos a facilidade de estabelecer novos contatos através das redes sociais, independente de limites geográficos. Sem essa teia de contatos, clientes, amigos e seguidores, a Corrupiola não existiria, ou pelo menos não teria o alcance que tem hoje em tão pouco tempo de vida.

Este mundo de experiências contínuas envolve também mudar, e desde o ano passado a Corrupiola está em nova fase. Embarcamos em mais um projeto em comum: a pesquisa literária. Estar no ambiente acadêmico, entre estudantes e professores, entre livros e em busca de conhecimento, neste universo de aprendizagem contínua, é extremamente envolvente. A Corrupiola hoje se transfigura também em pesquisas e nossa experiência com os trabalhos manuais é também nosso objeto de estudo, pois a nossa pesquisa acadêmica só tem sentido em conjunto com essas práticas. O equilíbrio, portanto, se faz necessário com uma pitada de teoria e outra de prática. Dentro de um ambiente acadêmico rico em situações catalizadoras, como é a UFSC, nossos objetivos se concretizam através de pesquisas sobre criação, craft, tipografia e outras técnicas manuais de reprodução. É um novo campo de exploração que exige tempo e dedicação tão intensos quanto o trabalho manual que sempre realizamos na Corrupiola. Portanto, um certo recolhimento foi necessário nos últimos tempos, pois o labirinto de nossas novas descobertas e experiências ganha forma em outro suporte: a escrita.

Além disso, uma boa novidade que passamos a oferecer nos últimos meses, foi a produção de nossas próprias ferramentas de produção, que agora podem ser adquiridas em nossa loja e são produzidas com os mesmo cuidado e ideais que sempre buscamos na fabricação de nossos cadernos: peças únicas, montadas uma de cada vez, com toda a atenção para os pequenos detalhes e com o máximo de aproveitamento dos materiais empregado.

Também começamos a oferecer nossos serviços de impressão tipográfica para projetos de terceiros e dessas parcerias nasceram belos projetos, que logo divulgaremos em nosso novo site, que já está em produção e logo será lançado. Um site mais bonito, dinâmico e acessível, com novas ferramentas e possibilidades e é claro: com novos produtos e lançamentos que estamos preparando para os próximos meses.

E nosso abraço é para você, querido seguidor de nossas experiências corrupiolescas, que sempre nos motiva a diversificar nosso pequeno universo manual e intelectual ;-)

Definição de um artesão moderno

(Simon Mills, editor do Bespoke da Wallpaper)

Cada ideia possui uma dívida para com aqueles que vieram antes dela. O gênio do artesanato moderno consiste em fazer seu trabalho exalar um aroma verdadeiramente fresco.” (Família Nolet )

Hoje, dia 19 de março é dia do artesão. Gostaríamos de discutir o papel do artesão na sociedade em que vivemos hoje, mas por hora deixaremos apenas algumas definições que encontramos neste site, referentes ao artesão moderno. Já faz algum tempo em que estamos desenvolvendo um artigo sobre as mudanças que a palavra “Craft” vem sofrendo, suas definições ou a falta delas, mas deixaremos para um próximo momento.

O artesão moderno pode sempre inovar com materiais contemporâneos ou aproveitar a última tecnologia. Ele é capaz de desenvolver um trabalho comercialmente, sem comprometer sua autenticidade. Ele pode nos inspirar a olhar para um artesanato tradicional com um novo olhar. Seja qual for seu trabalho, ele sempre será uma reprodução única, contemporânea e criativa das técnicas mais tradicionais.”

 

“Um artesão moderno é alguém que usa os pilares do passado para construir algo indiscutivelmente contemporâneo, alguém que demanda mais de seu trabalho e arte, e assim cria seu próprio legado.”

Feliz 2013!

Que o Ano Novo traga muita alegria, paz e novas realizações!

Um abraço bem apertado em você que sempre nos acompanha :)

De bicicleta pela Transamazônica

A partir desta semana estaremos ligados nas Olimpíadas de Londres e assistindo aos atletas de todo o mundo superando seus recordes e limites físicos.

E aqui no Brasil, no dia 28 de julho, três corajosos homens darão início a uma aventura que exigirá muito esforço físico e superação. O Daniel, Marcelo e Valdinei (nosso cliente e amigo bicicleteiro!) percorrerão de bicicleta o trecho em que a BR-230, a Transamazônica, corta o estado do Amazonas.

Serão 1.228 km de estrada de terra de Lábrea, no Amazonas, até Itaituba, no Pará. A viagem deve durar dois meses e a equipe compartilhará informações que podem ser úteis a todos os que tiverem interesse em viagens de aventura, cicloturismo, bicicletas ou na Transamazônica em si.

A Corrupiola forneceu os cadernos para as observações e tudo o que for preciso anotar, e também estará ligadona nesta super aventura. Será prazeroso compartilharmos esta viagem de longe e querendo muito estar perto!

Eles poderiam tranquilamente ir de moto ou carro, sem nem precisar olhar para os lados, sem a preocupação com mosquitos, calor ou cansaço. E perder o essencial? Pedalando eles terão a vantagem de atravessar a Amazônia, a maior floresta tropical do planetacom calma e respeito. Ouvir, conviver, observar, conhecer e aprender. 

Desejamos uma ótima aventura, muita energia positiva e quando puderem, mantenha-nos informados! ;)

Para saber mais, acesse: Cicloamazonia.org ou facebook/cicloamazonia