Nossa máquina tipográfica

letterpress

Há 2 anos que Aleph e eu procurávamos uma máquina tipográfica. Nossa paixão por essa velha-nova tecnologia começou quando vimos a máquina de nosso amigo Cleber Teixeira na editora Noa-Noa. E que bela máquina! Em funcionamento então, uma maravilha! No Brasil, essa tecnologia desapareceu rapidamente porque o aço das máquinas é derretido e vendido à quilo. Os tipos então, já são raridade e vendidos no mesmo esquema, derretidos na sua forma primária.

Em fevereiro encontramos, enfim, a nossa máquina, um modelo Minerva. Ela se encontrava aqui perto, em São José, e estava praticamente abandonada numa pequena gráfica. Suja de tinta e pó, enferrujada, com o motor em curto-circuito, com as peças um pouco detonadas, mas ainda forte e robusta. No carnaval fomos buscá-la (na foto acima: quando ela chegou) e desde então, com a fundamental ajuda do pai do Aleph estamos recuperando essa máquina muito preciosa.

A Minerva é uma pequena máquina tipográfica utilizada desde o final do século XIX. Foi a máquina de impressão mais utilizada até que surgiram os modelos cilíndricos em meados do século XX. Seu funcionamento baseia-se na colocação da matriz (rama tipográfica) com tipos, gravuras e clichês na parte fixa, que recebe tinta dos rolos de borracha. Na parte móvel, chamada de tímpano, ficará o papel de impressão, que é substituído manualmente cada vez que a máquina abre já com a cópia impressa ou apenas com relevo, se você preferir.

máquina tipográfica

Após um trabalhoso processo de limpeza ela está quase pronta para imprimir! Veja como ela era antes e como está agora:

antes-e-depois

letterpress

Os rolos foram tirados para trocar a borracha, mas ela já está funcionando. Para escutar a música que ela emite, clique aqui e veja nossa primeira impressão tipográfica aqui. E em breve teremos produtos impressos por esta belezura!