outros crafters

Pictorial Webster’s from John Carrera

Compartilhamos aqui a aventura de John Carrera, que em 1995 encontrou um dicionário Pictorial Webster – edição de 1898 – embaixo da poltrona de seu avô.

Encantado pelas milhares de gravuras do livro, o tipógrafo reeditou o livro em um projeto que tomou 10 anos do seu tempo livre.

Vale a pena assistir o resumo desta história e conferir o resultado!
- – - – - -
via: @doisespressos; colhido em: updateordie.com

Craft e o que não é craft

Em uma entrevista, nos perguntaram: Qual é o lado positivo de ser inovador? E o negativo? O positivo, sem dúvida é o reconhecimento do trabalho envolvendo a trajetória, o processo e o resultado, a resposta positiva do cliente e a motivação no aprimoramento de cada peça. O lado negativo é quando você descobre que está sendo copiado…

Desde agosto deste ano nos avisaram (através da comunidade craft) do aparecimento de uma marca com uma estranha “semelhança” com os produtos da Corrupiola. E para nossa surpresa, descobrimos outro blog não somente com a cópia de nossos produtos e ideias, mas também de textos, preços, frases e principalmente o nome “experiências manuais” ligado à marca. Entramos em contato, dizendo que o processo craft não se forja, ele se constrói. Sem resposta direta, ocorreu apenas uma explicação através de comentários já apagados no blog, de que seus produtos eram diferentes dos nossos porque eram furados de forma diferente (caráter muito peculiar!). A outra marca tirou o experiências manuais do nome e vende a falsa ideia da criação de algo inovador. Associam a impressão offset (em gráfica própria) com craft e dizem que os produtos são 100% handmade. A cópia é mais rápida e prática, esta marca e seus produtos são exemplos ruins de craft, pois exatamente um mês após adquirirem os produtos da Corrupiola, lançaram uma “nova” coleção de cadernos “próprios”.

Mas qual é o principal objetivo do movimento craft? É minimizar o impacto do ser humano e sua produção industrial sobre a terra através do processo manual, agregando a reciclagem, a reutilização e não a reprodução em série. É um movimento interessado em humanizar o consumo, prezando pela autoria do produto. Daí cabe ao exigente comprador craft confiar na honestidade de quem produz, na origem da matéria prima e na originalidade da peça adquirida.

Os participantes da comunidade craft compartilham ideias e incentivo através das mídias sociais e juntos formam uma nova economia e trabalho em rede. E felizmente esta comunidade está bem unida e antenada sobre o mercado desleal de pessoas que vendem ideias falsas sobre trabalhos manuais ou copiam ideias de outros crafters. O lado bom é que estamos recebendo mensagens da comunidade a respeito deste episódio envolvendo a Corrupiola e seu cover.

É importante frisar que nesta nova economia não há espaço para a competição e sim para a união e troca de ideias. Há lugar para todos, desde que sejam originais ou tragam novos valores ao produto referenciado. É por isso que a Corrupiola leva mais tempo para lançar novos produtos, pois nos preocupamos em não utilizar o caminho fácil da cópia e procuramos criar algo diferente do que já existe no mercado. Se no início usamos o cahier da Moleskine como ponto de partida, foi pela admiração ao produto e a partir dele fizemos experimentações que nos distanciam do famoso caderno. Um bom distanciamento que passa pelo caminho da referenciação. Outros ótimos exemplos de crafters criadores de notebooks no Brasil, só para citar alguns: Viváskine, Alpharrábio, Zoopress, Cau feito à mão e muitos outros. Lá fora, há muitos exemplos de criação e reciclagem com notebooks. Abaixo selecionamos alguns dos muitos crafters que estão na comunidade do Etsy e são ótimos exemplos de craft, confira:

1. Jengs shop; 2. Contexto; 3. MyHandboundbooks; 4. Celestefrittata; 5. Champignons; 6, 7 e 8. Erinzam; e também Bastiano notebooks (que não está na foto acima).

Diante do exemplo negativo que comentamos neste post, percebemos como é importante cada um ter a sua história. Para a nação handmade, honestidade, respeito, comprometimento e originalidade são elementos que estão intrinsecamente ligados ao produto final.

Update: a discussão ganhou mais força no post do Dois Espressos: Curiosas semelhanças

Mast Brothers Chocolate Factory

mast chocolate

Além de fazer craft, a Corrupiola apóia os crafters pelo mundo e aos poucos, tentaremos trazer para este blog outros crafters e assuntos que se relacionam com este conceito ainda pouco conhecido no Brasil.

Semana passada (e no mesmo dia!) dois clientes da Corrupiola sugeriram que as embalagens de chocolate dos irmãos Mast lembravam Corrupios! Além de ficar lisonjeada com a comparação (pois os produtos são belíssimos), escrevi um post no Gatopreto sobre os irmãos Mast porque eles fazem do chocolate, produto tão conhecido por todos, um bom exemplo de “craft”.

Para ler o post, clique aqui.

Boycott

boycotE falando sobre direitos do autor, dias atrás a crafter portuguesa Rosa Pomar noticiou em seu blog que uma conceituada marca holandesa copiou descaradamente suas criações. Os toys da Rosa são muito conhecidos pelos consumidores que apreciam o craft, uma corrente que só tem crescido na Europa e EUA e aos poucos ganha espaço no mercado brasileiro. O trabalho craft é feito com atenção, cuidado, honestidade e com as melhores matérias-primas porque os consumidores crafters estão cada vez mais atentos e exigentes. No caso das cópias da marca holandesa, elas são produzidas na China e com deficiências de produção.

Este tipo de comportamento das grandes empresas em relação aos criadores é intolerável, e como a própria Rosa relata, “conseguir processar a empresa judicialmente estando num país diferente não é simples nem rápido, mas fazer passar a mensagem, mostrar a esta e às outras empresas que escrever sobre o assunto e divulgá-lo é uma maneira eficaz”. Blogueiros do mundo todo estão se manifestando sobre este assunto. É importante divulgar e fazer valer os direitos autorais dos criadores para que nenhuma empresa se aproprie ilegitimamente do trabalho alheio. Plágio é crime!

O post na íntegra sobre o caso “ugly oilily” está aqui e sua repercussão aqui. Para conhecer um pouco mais sobre a trajetória de Rosa Pomar, clique aqui.

Um presente

craft.inc

… da amiga crafter Carol!
Craft Inc. é um ótimo livro para crafters. Nele você encontra dicas de como montar seu próprio negócio. Conselhos desde como adquirir a licença até a criação de sua linha de produtos; entrevistas com crafters famosos e tópicos que tem sido fonte para longas discussões em fóruns, tais como os direitos do autor. O livro foi escrito pela designer e escritora Meg Mateo Ilasco e publicado pela Chronicle Books.

“Crafting is the new rock’n'roll”

the guardian

Matéria publicada no Guardian sobre o mercado craft. Clique aqui para ler.

Guardian article about craft market.

Outros crafters

sudddenly its real!

Escrevi um post no meu blog pessoal Gatopreto, sobre um casal crafter cheio de estilo. Se você tiver um tempo, dê um pulinho por lá!
Além de fazer craft, a Corrupiola apoia os crafters pelo mundo.

shopping basket 0 items

Carrinho de Compras

0

Seu carrinho de compras está vazio

Visite nossa loja